Tempestade Paula causa deslizamentos e cortes de eneria em Cuba

Mesma enfraquecida, tormenta deixou quatro feridos durante passagem pela ilha caribenha

Efe

15 de outubro de 2010 | 14h37

 

HAVANA - A tempestade tropical Paula causou pelo menos 22 deslizamento, danificou 119 instalações elétricas e deixou quatro feridos em sua passagem nesta quinta-feira por Havana. Nesta sexta-feira, 15, as autoridades trabalhavam para restabelecer a normalidade.

 

A emissora oficial Radio Taíno informou que até o momento tinham sido reportados 22 deslizamentos "leves e parciais" em dois bairros do centro da cidade, enquanto quatro pessoas acabaram machucadas após ficarem presas nos deslizamentos.

 

As chuvas e os ventos da tempestade também provocaram o fechamento transitório de algumas avenidas e túneis, e derrubaram árvores, galhos e parte das linhas de transmissão elétricas, o que obrigou a desviar o trânsito em algumas ruas da cidade.

 

Segundo a emissora Radio Rebelde, existem 119 interrupções do serviço elétrico, algumas delas com afetações consideradas "graves", como as sofridas em hospitais e aquedutos.

 

Paula, que chegou a ser o nono furacão da temporada no Atlântico, alcançou a categoria dois de intensidade na escala de Saffir-Simpson de um máximo de cinco, e durante seu percurso desde a costa leste de Yucatan (México) em direção a Cuba se enfraqueceu para a categoria um.

 

Segundo informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, na sigla em inglês), nesta sexta-feira a tempestade perdeu mais intensidade muito perto do litoral norte do centro de Cuba e agora é apenas uma depressão tropical.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.