Clodagh Kilcoyne/Reuters
Clodagh Kilcoyne/Reuters

Tempestade provoca destruição na Irlanda e deixa pelo menos três mortos

Governo irlandês afirmou que a tormenta deve ser a pior desde 1961

O Estado de S.Paulo

16 Outubro 2017 | 17h37

DUBLIN - A Irlanda foi atingida por uma "tempestade sem precedentes" nesta segunda-feira, 16, que causou pelo menos três mortos, derrubou árvores e linhas de transmissão de energia e gerando ondas de até 10 metros de altura. G governo alertou que a pior tempestade do país em meio século pode causar ainda mais mortes. Cerca de 360 mil ficaram sem eletricidade. 

Ao menos 15 mil casas ficaram sem eletricidade e 130 voos foram cancelados no Aeroporto de Dublin. Escolas, hospitais e serviços de transporte público não funcionaram. As Forças Armadas foram enviadas para reforçar as defesas contra inundações.

Selo postal com retrato de Che Guevara é sucesso de vendas na Irlanda

A tempestade, que foi rebaixada da categoria de furacão de domingo para segunda-feira, chegou à terra firme às 10h40 (horário local), informou o Serviço Nacional Irlandês de Meteorologia, levando ventos de até 176 km/h ao extremo sul do país.

“Nossa preocupação é evitar uma situação na qual tenhamos vítimas como resultado das rajadas extremamente destruidoras e violentas”, disse o presidente do conselho do Grupo Nacional de Coordenação de Emergência da Irlanda, Sean Hogan, na emissora estatal RTE.

Propostas de Londres sobre Irlanda preocupam negociador europeu do Brexit

Ventos dignos de furacão ocorreram em todas as partes do país, disse o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar. Um “clima impactante” é esperado em outras partes do oeste e do norte do Reino Unido. O centro da tempestade deve percorrer a Irlanda durante o dia e seguir para o oeste da Escócia de segunda para terça-feira.

O governo irlandês disse que a tempestade deve ser a pior desde o furacão Debbie, que matou 11 pessoas na Irlanda em 1961. / REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.