Tempestade tropical deixa Flórida em alerta de furacão

Uma faixa de 320 quilômetros da costa oeste do estado da Flórida, nos Estados Unidos, recebeu um alerta de furacão nesta segunda-feira depois que a tempestade tropical Alberto ganhou força no Golfo do México. Esta é a primeira tempestade tropical com potencial destrutivo identificada durante a temporada de furacões do Atlântico deste ano.O alerta vale para o trecho entre Longboat Key, próximo à cidade de Sarasota, e o rio Ochlockonee, ao sul de Tallahasse. Segundo o informe, a tempestade Alberto pode produzir condições para a criação de furacões nas próximas 24 horas."Nós estamos falando de forças poderosas da natureza", disse o governador da Florida, Jeb Bush. "As pessoas devem levar isso muito a sério."Em menos de três horas, a velocidade dos ventos da tempestade subiram de 80 Km/h para 113 Km/h, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês). Tempestades com ventos com velocidades acima de 119 Km/h já podem ser consideradas furacões.O núcleo do sistema não deve chegar à costa da Flórida antes da terça-feira, mas como os fortes ventos podem atingir pontos 370 quilômetros distantes do centro da tempestade, é possível que as fortes rajadas comecem a ser sentidas nas próximas horas.A aproximação da tempestade provocou chuvas no Estado no domingo, e os serviços meteorológicos alertaram que tornados poderiam se formar no centro-oeste e noroeste da Flórida.Passagem por CubaNo final de semana, a tempestade inundou a província cubana de Pinar del Rio e a capital Havana, causando enchentes em algumas ruas. Segundo a agência de notícias estatal cubana Prensa Latina, alguns prédios antigos da capital foram interditados devido às fortes chuvas. Durante a madrugada desta segunda-feira, os ventos chegaram a 85 Km/h, segundo o último informe do Instituto de Meteorologia. As autoridades cubanas ordenaram a retirada de 25 mil pessoas na província de Pinar del Río, devido aos riscos de inundação. O perigo era especialmente grave em áreas como Isabel Rubio, na região de Vuelta Abajo, um dos centros produtores do popular tabaco cubano.Em algumas áreas da província, a tempestade também causou problemas de abastecimento de água e cortes no suprimento de energia elétrica.Na província de Havana, os maiores danos ocorreram na madrugada de domingo. No município de Nueva Paz, a 70 quilômetros a leste da capital, oito pessoas ficaram feridas após o desabamento de moradias.Temporada de furacõesSegundo os meteorologistas especialistas neste tipo de tempestade, a temporada de furacões de 2006 poderá produzir 16 grandes tempestades, seis delas com risco de formação de furacões.A temporada do ano passado foi uma das mais destrutivas dos últimos tempos. O furacão Katrina devastou os estados de Lousiana e Mississipi, deixando mais de 1.570 moradores de Louisiana motos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.