EFE/EPA/ROMEDOR GLORIANE
EFE/EPA/ROMEDOR GLORIANE

Tempestade tropical deixa pelo menos 22 mortos nas Filipinas

Em Bicol, foram 16 mortes e os outros seis aconteceram em Visayas Oriental, localizada na região central.  Também em Visayas Oriental, três pessoas estão desaparecidas

EFE, O Estado de S.Paulo

30 Dezembro 2018 | 03h49

MANILA - Pelo menos 22 pessoas morreram e outras três estão desaparecidas por conta das inundações, deslizamentos de terra e outros desastres causados pela tempestade tropical Usman, durante sua passagem pelas Filipinas neste final de semana.

O porta-voz do Conselho Nacional de Gestão de Redução de Riscos de Desastres das Filipinas (NDRRMC, sigla em inglês), Edgar Posadas, citado pela emissora de rádio "DZBB", disse que as mortes ocorreram nas regiões de Bicol e Visayas Oriental, e acrescentou que a maioria das mortes ocorreu por conta dos deslizamentos de terra. 

Em Bicol, foram 16 mortes e os outros seis aconteceram em Visayas Oriental, localizada na região central.  Também em Visayas Oriental, três pessoas estão desaparecidas, disse Posadas.

A tempestade tropical, transformada neste domingo em uma área de baixa pressão, entrou nas Filipinas pelo Pacífico e tocou o solo ontem, causando inundações, avalanches de terras, cortes de energia elétrica e outros danos, além de deixar dezenas de milhares de pessoas presas em aeroportos e portos.

O serviço meteorológico previu hoje chuvas entre moderadas e ocasionais em grande parte do país para as próximas 24 horas por culpa da tempestade tropical. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.