Tempestade tropical no Havaí derruba árvores e causa falta de energia

Iselle passou de furacão para tempestade; mais de 1.200 pessoas foram para abrigos e cinco mil ficaram sem energia elétrica

O Estado de S. Paulo

08 de agosto de 2014 | 10h49

HONOLULU - A tempestade tropical Iselle, a primeira de duas grandes tempestades prevista para atingir o Havaí, chegou ao arquipélago com ventos intensos e mar agitado nesta sexta-feira, 8, derrubando árvores e causando falta de energia.

Mais de 1.200 pessoas correram para abrigos em toda a ilha, de acordo com a Defesa Civil do condado do Havaí, enquanto chuvas pesadas e ventos fortes assolavam áreas do leste havaiano, da área de Puna à cidade de Hilo.

A companhia de energia do Havaí relatou que cinco mil consumidores ficaram sem luz, a maioria no leste, disse uma autoridade do condado.

Com o centro a cerca de 80 quilômetros a sul de Hilo, o Iselle se reduziu de furacão para tempestade tropical, com ventos máximos de 110 km/h, informou o Centro de Furacões do Pacífico Central dos Estados Unidos, em um comunicado.

Mais ao leste, o furacão Julio ganhou intensidade e deve passar ao norte do Havaí até o final de segunda-feira, disse um meteorologista do centro. O Julio alcançou a categoria 3 no final da quinta-feira 7, com ventos máximos chegando a quase 195 km/h, declarou o Centro Nacional de Furacões, e segue para oeste-noroeste a 26 km/h, devendo enfraquecer durante o sábado. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Havaítempestade Iselle

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.