Tempestades de areia atrasam ofensiva aliada em Bagdá

O avanço das tropas norte-americanas até Bagdá continua nesta terça-feira por caminhos áridos e de muitas tempestades de areia para evitar entrar nas cidades e ter que enfrentar a resistência iraquiana. Horas antes, aviões e helicópteros lançaram mísseis e bombas contra a Guarda Republicana que protege a capital iraquiana. Na manhã de hoje, o céu de Bagdá continua coberto de nuvens negras por causa da queima intencional de petróleo pelas autoridades iraquianas, que tentem assim confundir os aviões dos aliados. A capital iraquiana sofreu uma tempestade de areia na noite desta segunda-feira e agora um forte vento sopra na região.Apesar da resistência das forças iraquianas em alguns pontos do país, principalmente no sul, as tropas da colisão estão a 80 km de Bagdá. O governo iraquiano desmente está informação. Ao sul de Bagdá, tropas norte-americanas e britânicas se negam a entrar em Basra, segunda maior cidade do Iraque, por temer um banho de sangue. Nos poços de petróleo desta região, a resistência iraquiana fez uma emboscada contra uma unidade militar britânica depois de fingir uma rendição. Os conflitos continuam no porto de Umm Qasr, na região do Golfo Pérsico. O Exército iraquiano estabeleceu posições de morteiros e colocou sacos de areia ao redor de edifícios do governo e pontos estratégicos, antecipando assim os violentos combates que acontecerão com a chegada das forças aliadas a Bagdá.Nassíria ? Intensos combates acontecem nesta terça-feira em Nassíria. Na entrada da cidade é possível encontrar restos de tanques iraquianos e caminhões norte-americanos. Pelo menos dez soldados dos aliados já morreram nesta região desde o início da guerra, na quinta-feira passada. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.