MIGUEL MEDINA/AFP
MIGUEL MEDINA/AFP

Tempestades deixam 20 mortos na Itália, diz Defesa Civil

Pelo menos 20 pessoas morreram em decorrência das fortes tempestades que assolaram a Itália na última semana

O Estado de S.Paulo

02 Novembro 2018 | 22h53

ROMA – Pelo menos 20 pessoas morreram em decorrência das fortes tempestades que assolaram a Itália na última semana. Além disso, vários hectares de bosques forma destruídos, principalmente no norte do país.

A região de Vêneto, no nordeste italiano, foi especialmente afetada. Centenas de árvores das montanhas Dolomitas foram arrancadas pelos fortes ventos e cerca de 160 mil pessoas estão sem energia elétrica. 

"É como um terremoto", declarou o governador da Vêneto, Luca Zaia. 

Na segunda-feira, Veneza, que também fica na região nordeste, sofreu uma das piores altas de maré de sua história recente, e rajadas de vento de até 180 km/h

Duas mortes foram registradas nesta sexta-feira, 2 por causa do mau tempo. Uma mulher de 87 anos e uma turista alemã de 62, atingida por um raio na Sardenha. Já chegam a 20 as mortes registradas pela Defesa Civil desde o início da semana. 

Para piorar, os metereologistas preveem mais chuva e vento no final de semana. Segundo a Defesa Civil, a situação é uma das "mais complexas" dos últimos 60 anos.  

A ilha da Sicília, no sul, também sofreu inundações e várias estradas foram bloqueadas. Escolas e parques permaneceram fechados. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.