Tempestades e furacões deixam ao menos 200 mortos nos Estados Unidos

Alabama foi o mais afetado; governador já pediu ajuda ao presidente Barack Obama

estadão.com.br,

28 de abril de 2011 | 11h47

Destruição em Birmingham, no Alabama,após passagem de furacão

WASHINGTON - Cerca de 200 pessoas morreram pelas tempestades e tornados que atingiram o sul dos Estados Unidos e que devem avançar na manhã desta quinta-feira, 28, em direção ao nordeste do país.

Segundo a imprensa americana, as tempestades afetaram cinco estados, desde Mississippi até Geórgia, e devastaram a cidade de Tuscaloosa, no Alabama.

Pelo menos 131 pessoas morreram no Alabama, por onde passou um forte tornado. No Mississippi, as intempéries deixaram 32 vitimas fatais; 11 na Geórgia; 14 no Tennessee e oito na Virgínia, de acordo com a Associated Press.

O Serviço Nacional de Meteorologia alertou sobre "tempestades rigorosas e tornados" que podem atingir desde Louisiana a Nova York. Tempestades rigorosas também podem atingir desde a região dos Grandes Lagos e do Médio Atlântico ao centro e leste dos estados do litoral do Golfo.

Houve 450 notificações de incidentes, incluindo 50 relatos sobre tornados, principalmente no sul do país, onde as áreas mais afetadas foram o norte do Alabama, o extremo noroeste da Geórgia, o nordeste do Mississippi e o sul do Tennessee.

Centenas de milhares de cidadãos ficaram sem eletricidade, incluindo 269 mil em Birmingham, disse à cadeia CNN um porta-voz da central elétrica Alabama Power.

A Guarda Nacional enviou agentes às áreas mais afetadas do estado.

As tempestades se deslocaram nas últimas horas ao leste depois de terem passado pela região central do país. No Mississippi, cinco cidadãos morreram, enquanto houve uma vítima fatal no Arkansas. As autoridades acreditam que o número de mortos aumentará nas próximas horas.

Uma onda de mais de 300 tornados começou na última sexta-feira, 22, e 130 foram registrados na noite de ontem, segundo o Serviço Nacional de Meteorologia.

"Enorme desastre"

O Alabama declarou hoje estado de "enorme desastre" e busca ajuda de Washington para superar os danos do tornado que deixou pelo menos 131 mortos.

"Hoje pediremos ajuda ao presidente Barack Obama para que acelere nosso pedido de assistência por um enorme desastre", disse o governador do Alabama Robert Bentley.

Segundo a AFP, ao 500 mil pessoas ficaram se energia elétrica no Alabama. A população do estado é de aproximadamente 4,7 milhões de habitantes.

Na noite de ontem, 27, Obama ordenou que sua equipe atue rapidamente para socorrer o Alabama. "Nossos pensamentos se dirigem a todos os que foram alcançados pela catástrofe", afirmou.

 

Com Efe e AP

Tudo o que sabemos sobre:
EUAAlabamafuracõestempestades

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.