Tempo ainda não se esgotou para Iraque, diz Chirac

O presidente francês, Jacques Chirac, disse não concordar com a afirmação do presidente norte-americano, George W. Bush, de que o tempo está esgotado para que o líder iraquiano elimine as armas de destruição em massa em seu país. Ao mesmo tempo, Chirac enviou uma dura mensagem a Bagdá, dizendo que as autoridades iraquianos não podem esquivar-se de sua responsabilidade. "O regime iraquiano tem de entender isso", afirmou. Chirac disse que a comunidade internacional deixou seu desejo claro - de que o caminho ao desarmamento passa pelo sistema das inspeções das Nações Unidas, criada para assegurar que o Iraque não possui armas químicas, nucleares e biológicas. Segundo ele, no começo da semana, a França propôs ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que o número de inspetores seja reforçado e ofereceu jatos de guerra Mirage e outros tipos de assistência para que o trabalho seja concluído. "Uma alternativa à guerra ainda existe", disse. "A decisão de lançar uma guerra não pode ser tomada levianamente", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.