Temporada já registra cinco furacões no Atlântico

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês) registrou hoje o quinto furacão da temporada no Oceano Atlântico - o fenômeno Julia. O furacão Igor também está em atividade no Atlântico, além de uma tempestade de menor proporções, que ameaça as Antilhas.

Agência Estado

14 de setembro de 2010 | 11h49

Às 2h (horário de Brasília), Julia estava 535 quilômetros a oeste de Cabo Verde, com ventos sustentados de 120 quilômetros por hora, como um furacão de categoria 1, em uma escala de 1 a 5. A tempestade "está se movendo a oés-noroeste perto de 19 quilômetros por hora", informou o NHC em comunicado. O centro advertiu para a possibilidade de o furacão se fortalecer nos próximos dias, mas Julia ainda não está próximo da terra.

O furacão Igor, enquanto isso, voltou-se para o Atlântico e se afastou da terra, dirigindo-se para oeste, mas autoridades do Haiti retiram pessoas de seus abrigos, temendo chuvas fortes por causa do fenômeno, em um país que já sofreu o violento terremoto de janeiro.

Igor é um furacão de categoria 4. Ele não deve tocar a terra diretamente e a previsão é que passe 1.200 quilômetros a nordeste da ilha de Hispaniola, dividida entre Haiti e República Dominicana, na quinta-feira. Por sua força, Igor deve gerar ondas fortes nas ilhas Leeward, nesta terça-feira, e em Porto Rico e nas Ilhas Virgens, na noite de terça-feira e na quarta-feira. Essas ondas podem causar situações de risco de vida para pessoas que estejam no mar, advertiu o NHC.

Perigo à vista

Um perigo mais imediato ainda para o Haiti é um pequeno sistema de tempestades que se formou a sudoeste de Hispaniola, sem força suficiente para formar uma tempestade tropical, mas capaz de causar enchentes e deslizamentos que podem matar pessoas, notou o centro sediado em Miami. Esse sistema pode ameaçar ainda Cuba e a península de Yucatán, no México.

Há apenas 40% de chance desse sistema se fortalecer para se tornar uma tempestade tropical, porém deve chover forte em partes de Hispaniola, Cuba, Jamaica, Ilhas Cayman e na península de Yucatán nos próximos dois dias, segundo o NHC.

No Haiti, a defesa civil emitiu ontem um "alerta laranja". Mais cedo nesta semana, a tempestade tropical Hermine passou pelo extremo nordeste do México e em seguida pelo território dos EUA, gerando enchentes dos dois lados da fronteira. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
furacõestemporadaAtlânticoJuliaIgor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.