Temporal e incêndios levam caos aos EUA

Fogo tira 32 mil pessoas de casa no Colorado e 2 milhões ficam sem luz após tempestade na Costa Leste

DENISE CHRISPIM MARIN , CORRESPONDENTE / WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2012 | 03h07

Muitos dos 32 mil moradores dos arredores de Colorado Springs, no oeste dos EUA, que abandonaram a região em virtude dos incêndios da semana passada encontraram cinzas e destroços onde antes estavam suas casas. Agora, o local sofre outra ameaça: a invasão de ursos negros, atraídos pelo lixo.

Enquanto isso, no leste do país, o desafio para cerca de 2 milhões de pessoas foi viver sem eletricidade, cortada em razão do temporal ocorrido na sexta-feira.

Ontem, uma fila de carros formou-se em Colorado Springs, à espera da checagem dos documentos de residentes pela polícia. As autoridades locais constataram a morte de duas pessoas e a destruição de 346 casas pelo "maior incêndio da história" da região, ainda sem causas definidas. O fogo, espalhado por ventos de até 100 km/h desde o dia 23, destruiu uma área de 72 quilômetros quadrados.

Além do Colorado, outros nove Estados americanos foram devastados pelas chamas. As altas temperaturas nos EUA, que têm atingido os 40 °C, facilitam a propagação de incêndios, no oeste, e de tempestades, no leste.

No temporal da sexta-feira, 13 pessoas morreram - a maioria em decorrência de queda de árvores. "Há um significativo risco de novas tempestades que podem interromper novamente o fornecimento de energia. Ou seja, a situação pode piorar nos próximos dias", afirmou o governador de Virgínia, Bob McDonnell. A situação crítica causou nos últimos dias uma correria ao comércio para a compra de gelo, de geradores, de combustível e de equipamentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.