Tensão em Moscou era visível durante votação

O clima de tensão em Moscou ainda durante a votação de ontem era notável. Grande parte dos quase 37 mil policiais, militares e seguranças enviados para a capital isolaram a Praça Vermelha e os arredores do Kremlin no início da tarde. Após o anúncio dos primeiros resultados, mais de 110 mil pessoas, segundo a polícia, celebravam a vitória do presidente russo recém-eleito, Vladimir Putin.

MOSCOU, O Estado de S.Paulo

05 de março de 2012 | 03h08

Caminhões carregados de soldados eram vistos na região central da cidade durante todo o dia.

A presença da polícia também foi ampliada nas estações de metrô. Nos bairros, viaturas faziam patrulhas. Apesar das denúncias de fraude, porém, a votação foi considerada tranquila.

A gigantesca bandeira russa pendurada em um prédio impressionava os turistas que tentaram visitar a região durante o dia, sem sucesso. O palanque da vitória começou a ser montado ainda no sábado.

Durante a festa, muitas bandeiras, discursos e música para entreter a multidão ansiosa pelo discurso de Putin. Com lágrimas nos olhos, ele apareceu pouco antes das 23 horas, ao lado de seu pupilo, o atual presidente e provável futuro primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, que foi o primeiro a falar. Putin falou por menos de cinco minutos.

A preocupação é com os protestos contra e a favor da vitória de Putin convocados para hoje.

Simpatizantes de Putin planejam 26 manifestações. A oposição tem autorização para reunir 10 mil pessoas na noite de hoje na Praça Pushkin, e a previsão é de que o evento seja muito maior do que o permitido.

Outro risco é o de que protestos da oposição sejam realizados perto de manifestações a favor de Putin, aumentando o temor de confrontos. / T. E.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.