Teólogo da Libertação é recebido como herói no Vaticano

O padre peruano Gustavo Gutiérrez Merino, fundador da Teologia da Libertação, foi recebido como herói no Vaticano ao aparecer no lançamento de um livro na Santa Sé nesta terça-feira.

AE, Agência Estado

25 de fevereiro de 2014 | 19h38

O sacerdote de 85 anos de idade foi convidado para falar no lançamento de um livro que contou com a presença dos cardeais Gerhard Müller, atual prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, e Oscar Rodríguez Maradiaga, um destacado conselheiro do papa Francisco.

Quando prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, o hoje papa emérito Bento XVI empenhou grande parte de seus esforços no combate à Teologia da Libertação, o movimento católico latino-americano dedicado à defesa das populações mais pobres.

Na avaliação de Bento XVI, a Teologia da Libertação teria confundido a dedicação de Jesus aos pobres com um chamado marxista à rebelião armada.

Gutiérrez Merino afirma que a Teologia da Libertação sempre foi perfeitamente coerente com os ensinamentos da Igreja em relação aos pobres. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
VaticanoTeologia da Libertação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.