Tepco descarta plano de jogar água de Fukushima no oceano

A operadora japonesa da usina nuclear Fukushima Daiichi, destruída pelo terremoto e tsunami de março, disse nesta sexta-feira que desistiu do plano de despejar no oceano a água que foi tratada após contaminação radioativa, depois de fortes protestos de grupos pesqueiros.

REUTERS

09 de dezembro de 2011 | 08h25

A Tokyo Electric Power (Tepco), empresa de energia responsável pela usina danificada, havia dito na quinta-feira que estava considerando despejar parte da água tratada ao mar, pois o espaço para o armazenamento estava acabando.

A declaração gerou revolta entre as cooperativas japonesas de pesca.

Água "tratada" significa que o conteúdo radioativo, antes alto, foi reduzido consideravelmente, mas não completamente.

A usina de Fukushima foi atingida por um terremoto devastador e um tsunami massivo em março, e já emitiu radiação para a atmosfera, depois disseminada por ventos, chuvas e neve.

"A decisão de não incluir o plano foi tomada depois de negociações na quinta-feira com a federação de cooperativas pesqueiras e por conta da oposição da Agência da Pesca do governo", disse uma porta-voz da Tepco.

O gerente geral da empresa, Junichi Matsumoto, disse a jornalistas nesta sexta-feira que a empresa tentaria construir mais tanques e reciclar mais água tratada, para que possa ser usada no processo de resfriamento.

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAOFUKUSHIMAAGUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.