AFP PHOTO / THE CHURCH OF JESUS CHRIST OF LATTER-DAY SAINTS / FAMILY HANDOUT
AFP PHOTO / THE CHURCH OF JESUS CHRIST OF LATTER-DAY SAINTS / FAMILY HANDOUT

Terceira vítima do atentado em Londres é identificada como um turista americano

Kurt Cochran viajava pela Europa com a mulher - que está hospitalizada em estado grave - para celebrar os 25 anos de casamento; presidente dos EUA ofereceu condolências à família

O Estado de S.Paulo

23 de março de 2017 | 11h56

LONDRES - A terceira vítima fatal do atentado em frente ao Parlamento britânico foi identificada nesta quinta-feira, 23, como o americano Kurt Cochran, segundo informações da família. Ele estava viajando pela Europa para celebrar os 25 anos de casamento com sua mulher, Melissa.

No momento, ela está hospitalizada em estado grave, indicou Clint Payne, cunhado de Cochran, informou a rede BBC.

Segundo a emissora CNN, Cochran e Melissa estavam no último dia de sua viagem pela Europa. “Nossa família está de coração partido ao saber da morte de nosso irmão, Kurt W. Cochran, vítima do ataque terrorista em Londres na quarta-feira”, afirmou Payne.

“Expressamos nossa gratidão aos serviços de emergência e à equipe médica que cuidaram deles e pedimos orações para Melissa e nossa família”, acrescentou ele. “Kurt fará falta e pedimos privacidade enquanto nossa família lida com o luto e Melissa se recupera dos ferimentos.”

A mulher de Cochran quebrou uma perna e uma costela, e trata um corte na cabeça.

O presidente dos EUA, Donald Trump, ofereceu condolências à família de Cochran em sua conta no Twitter. "Um grande americano, Kurt Cochran, foi morto em um ataque terrorista em Londres. Minhas orações e condolências estão com sua família e amigos."

As outras vítimas do atentado foram identificadas como o policial Keith Palmer, de 48 anos, que trabalhava há 15 anos no serviços de proteção parlamentar e diplomática; e Aysha Frade, de 43 anos, que era professora em Londres. A identidade do agressor ainda não foi revelada. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Estados UnidosReino UnidoTerrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.