Terceiro dia de violência deixa mais 8 mortos na Somália

Os combates na Somália se estenderam hoje pelo terceiro dia consecutivo, deixando oito pessoas mortas e elevando o número de óbitos a 82 nesta semana, enquanto os insurgentes avançam em direção ao palácio presidencial, disseram funcionários do governo somali.

AE-AP, Agência Estado

25 de agosto de 2010 | 15h24

O fogo de morteiros e granadas forçou os civis a fugir e a fechar as lojas. A luta se intensificou na segunda-feira, quando militantes da organização Al-Shabab, que os Estados Unidos e países ocidentais afirmam ter ligações com a Al-Qaeda, declararam guerra contra as tropas da União Africana (UA).

"Eles nos atacaram ontem com propulsores de granadas e morteiros, tentando conquistar a estrada estratégica de Maka Al-Mukarama", disse o xeque Osman, um comandante de milícia aliado ao governo. "Por razões táticas, nos retiramos durante a noite. Nesta manhã, recebemos reforços e eles foram repelidos".

Os combates forçaram a fuga de centenas de pessoas em Mogadiscio. Mulheres, crianças e idosos foram vistos hoje fugindo dos bairros centrais da cidade. Na segunda-feira, pelo menos 40 pessoas foram mortas. No dia seguinte, um ataque contra um hotel na cidade deixou 34 mortos, sendo dois militantes.

Tudo o que sabemos sobre:
Somáliaconfrontosviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.