Termina cirurgia de separação dos siameses egípcios

Após 34 horas na sala de operação, os gêmeos egípcios já estão separados. Ahmed e Mohamed Ibrahim começaram a ser operados no sábado. A primeira parte da separação, que envolvia o desligamento de intrincadas conexões de vasos cerebrais dos bebês durou 26 horas. As oito horas seguintes foram tomadas na reconstrução da caixa craniana.Os gêmeos de dois anos de idade estão em estado crítico devido o tamanho da intervenção cirúrgica mas em condições estáveis. Os médicos afirmam que a operação transcorreu conforme planejado. As preocupações agora se concentram no risco de infecções e em como os irmãos irão reagir. Para o pediatra neurocirurgião Dr. Dale Swift, ainda é muito cedo para dizer se eles terão algum tipo de problema neurológico. Os irmãos ficarão por cerca de três dias em coma induzido até e terão de passar por outras cirurgias reconstrutoras.Em Roma - Outros gêmeos siameses foram separados com sucesso neste sábado. Com quatro meses de idade, duas irmãs gregas unidas também pela cabeça foram operadas em um hospital de Roma e passam bem. Segundo a agência de notícias Ansa, a cirurgia durou 12 horas e envolveu 20 médicos. Os gêmeos não compartilhavam nenhum órgão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.