Termina o resgate de 3.200 mineiros na África do Sul

Último grupo, com 75 trabalhadores, é trazido de volta à superfície após ficar 35 horas preso em mina de ouro

AP e reuters, O Estadao de S.Paulo

05 de outubro de 2007 | 00h00

Foi resgatado na noite de ontem o último grupo dos 3.200 trabalhadores bloqueados na véspera numa mina de ouro em Carletonville, perto de Johannesburgo. Foi a maior operação de resgate já realizada no país.Os mineiros ficaram presos no fosso de 2.200 metros de profundidade depois que um cano de ar pressurizado explodiu e caiu dentro da mina, cortando a energia do elevador que dava acesso à superfície. Os últimos 75 resgatados passaram 35 horas no fosso. Segundo a empresa que controla a mina, a Harmony Gold, não houve feridos - apenas uma pessoa teve de receber tratamento médico, por estar desidratada. ''''Estamos felizes porque nenhuma vida foi perdida'''', disse a porta-voz da companhia, Amélia Soares.O acidente causou revolta entre os mineiros, que há anos pedem que sejam reforçadas as medidas de segurança nas jazidas da África do Sul - o maior extrator de ouro do mundo. ''''Quase morremos lá embaixo'''', gritou um homem ao chegar à superfície. ''''Prefiro sair do emprego a morrer numa mina.''''Os parentes das vítimas reclamaram da falta de informações da empresa durante o resgate. ''''Estou em choque e exausto. E não sei o que está acontecendo lá embaixo'''', disse Sam Ramohanoe, pouco antes de sua mulher, Flora, ser resgatada da mina.O governo também criticou a Harmony Gold pela demora em dar informações sobre o acidente. A ministra de Minas e Energia, Buyelwa Sonjica, disse que soube dos mineiros na noite de quarta-feira, mas eles já estavam bloqueados desde as 10 horas.Buyelwa afirmou que o presidente Thabo Mbeki também só tomou conhecimento do acidente no noticiário da noite. ''''Você não pode esconder o fato de que 3 mil pessoas estão presas no subsolo. A maneira como eles fizeram isso é muito estranha. Mas ainda é difícil dizer se estavam tentando omitir o caso'''', disse a ministra. Por determinação do governo, a mina ficará fechada por seis semanas, enquanto as autoridades investigam as causas do ocorrido. A Harmony Gold é a quinta maior extratora de ouro do mundo. Da mina onde houve o acidente são extraídos 500 quilos de ouro por mês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.