Termina sem acordo reunião entre Israel e palestinos

As negociações de trégua entre Israel e as Autoridades Palestinas, supervisionadas pelos Estados Unidos, terminaram sem acordo nesta quinta-feira, com ambos os lados discutindo sobre quem deveria dar o primeiro passo. Horas mais tarde, Israel atacou três aldeias palestinas.Ainda se espera um acordo de cessar-fogo antes de segunda-feira, quando haverá uma nova tentativa, segundo oficiais palestinos, de reunir o vice-presidente dos EUA, Dick Cheney, e o líder palestino Yasser Arafat, no Cairo. Cheney disse, no início desta semana, que só encontraria Arafat se uma trégua fosse previamente estabelecida.Os Estados Unidos querem que Arafat esteja presente no encontro que a Arábia Saudita promoverá entre os países árabes, no mês que vem, em Beirute, para apresentar um plano de paz, que será proposto a Israel. Em troca, o exército israelense deve retirar suas tropas dos territórios palestinos.O acordo, o primeiro a ser oferecido pelos árabes, recebeu a aprovação dos EUA, das Nações Unidas e da União Européia. A Arábia Saudita disse que só apresentará o plano na presença de Arafat.O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, disse que articulou a saída de Arafat das áreas palestinas ao cessar-fogo. O ministro das Relações Exteriores, Shimon Peres, disse hoje que Israel já prometeu a Cheney que deixará o líder palestino partir.Nenhum dos envolvidos no diálogo pela trégua na região quer tomar a iniciativa para um cessar-fogo. Israel diz que primeiro os palestinos devem desarmar os militantes e prender os suspeitos, enquanto os palestinos insistem que Israel deve retirar suas tropas dos territórios ocupados e retomar as posições que mantinha antes da eclosão desta nova fase de conflitos, iniciada em setembro de 2000.Antes de concluir uma última rodada de negociações, tropas israelenses fizeram incursões em três aldeias controladas pelos palestinos, perto do povoado de Jenin, na Cisjordânia, e prendeu 20 pessoas, disseram funcionários palestinos.Na aldeia de Yamoun, as tropas prenderam cinco irmãos pois não conseguiram capturar o sexto, que era o que o exército buscava. O exército israelense confirmou as incursões e disse que as tropas se retirarão uma vez encerrada a missão na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.