Termina seqüestro em hotel de Istambul

Terminou na manhã desta segunda-feira o seqüestro de dezenas de pessoas que eram mantidas reféns por um grupo de pelo menos 25 rebeldes pró-Chechênia, em um hotel luxuoso de Istambul. Os seqüestradores, que lutam pela independência da Chechênia, decidiram se entregar pacificamente às autoridades turcas e libertar todos os reféns, entre eles vários estrangeiros, segundo a agência noticiosa turca Anatolia.Armados com pistolas e fuzis, os rebeldes invadiram o hotel Swissotel, um dos mais luxuosos da cidade turca de Istambul e tomaram como reféns cerca de 60 pessoas, entre elas turistas, empresários e funcionários do hotel. O objetivo do grupo era protestar contra a campanha promovida pelo Exército russo na Chechênia. Há suspeitas de que o grupo seja partidário de Muhammed Tokcan, um turco de origem chechena que está preso na Turquia por ter seqüestrado um ferry-boat no Mar Negro, em 1996.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.