Terminal de petróleo iraquiano fechado após ataque

O ataque suicida ao maior terminal de petróleo do Iraque forçou seu fechamento, deixando o país sem perto de 1 milhão de barris diários de exportações, anunciou hoje o ministro iraquiano do Petróleo. Ibrahim Bahr al-Ulloum disse aos jornalistas que o Terminal da Al-Basra permanecerá fechado pelo menos até segunda-feira.O Al-Basra foi um dos dois terminais alvejados durante o ataque terrorista de ontem. O outro, menor, Khawr al-Amaya, reabriu hoje cedo. Ele produz mais de 900.000 barris por dia, dos cerca de 1,6 milhão que o Iraque exporta por dia. Al-Ulloum disse não saber qual é o valor dessa produção.O ataque a barco foi o primeiro feito por mar a instalações petroleiras iraquianas no Golfo ? aparentemente uma nova tática no conflito do Iraque, que é similar às operações da Al-Qaeda, em 2000 e 2000, contra o destroyer USS Cole e um cargueiro francês no Iêmen. Três navio costeiro do Golfo Pérsico de um mastro e uma vela latina ? chamados dhows - aproximaram-se dos terminais de Khawr al-Amaya e Al-Basra ? a cerca de 160 quilômetros do porto de Umm Qasr, no Golfo. Os barcos explodiram quando equipes enviadas para interceptá-los os cercaram. O barco próximo a Khawr al-Amaya virou bruscamente sobre uma embarcação da Marinha americana, matando dois marinheiros e ferindo outros cinco. Os outros dois dhows explodiram a cerca de 50 metros do terminal de Al-Basra, quando os barcos de interceptação atiraram num deles, segundo al-Ulloum. A explosão danificou geradores usados para carregar os navios-tanques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.