Terra está "engordando" na linha do Equador

Medições do campo gravitacional da Terra, feitas por satélites, mostram que a Terra deve estar engordando na linha do Equador desde 1998. Isso inverte um movimento de emagrecimento, que ocorre desde o fim da última era glacial. Não há ainda uma explicação definitiva para o fenômeno. A melhor hipótese parece ser uma redistribuição da massa dos oceanos em direção ao Equador, mas essa precisa ainda ser comprovada.O pesquisador no Centro Espacial Goddard, da Nasa, Christopher Cox, explica que ?a Terra se comporta como uma bola de esponja que fica balançando quando você cutuca?.Com o fim da era glacial, o derretimento do gelo diminuiu o peso sobre o solo, até então coberto nos pólos. Com esse alívio, a superfície reagiu, elevando a altitude. Em conseqüência, o diâmetro no Equador diminuiu.Segundo Cox, ?observações do campo gravitacional da Terra mostram que algum fenômeno está contrabalançando esse efeito do degelo e aumentando a cintura no Equador?. Para o pesquisador, ?as três áreas que podem desencadear grandes mudanças no campo gravitacional da Terra são os oceanos, o gelo polar e glacial e a atmosfera?.Em um artigo, publicado na última edição da revista Science, com Benjamin Chao, Cox descarta a atmosfera como causa do fenômeno. Eles sugerem que uma quantidade significativa de água ou gelo deve estar se movendo das altas latitudes (pólos) em direção ao Equador e os oceanos devem ser o veículo desse movimento. Mas o degelo observado nos pólos é muito pequeno para produzir o efeito verificado. Se o gelo derretido fosse a causa do aumento do campo gravitacional no Equador, seria necessário que todos os anos, desde 1997, desaparecesse um bloco de gelo de base quadrada de 10 quilômetros de lado por 5 quilômetros de altura. A observação de glaciares e icebergs não apóia tal hipótese.Conseqüentemente, a massa tem de estar sendo redistribuída dentro dos oceanos. Um ponto a favor dessa idéia é que as correntes oceânicas podem levar a massa de água muito rapidamente. Além disso, as medições do nível do mar mostram um aumento do diâmetro equatorial, proporcional ao aumento do campo gravitacional. Mas nada disso é conclusivo. Um fator crítico, ainda a ser medido, é a temperatura, bem como a salinidade de todos os oceanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.