Terra está "engordando" na linha do Equador

Medições do campo gravitacional da Terra, feitas por satélites, mostram que a Terra deve estar engordando na linha do Equador desde 1998. Isso inverte um movimento de emagrecimento, que ocorre desde o fim da última era glacial. Não há ainda uma explicação definitiva para o fenômeno. A melhor hipótese parece ser uma redistribuição da massa dos oceanos em direção ao Equador, mas essa precisa ainda ser comprovada. O pesquisador no Centro Espacial Goddard, da Nasa, Christopher Cox, explica que ?a Terra se comporta como uma bola de esponja que fica balançando quando você cutuca?. Com o fim da era glacial, o derretimento do gelo diminuiu o peso sobre o solo, até então coberto nos pólos. Com esse alívio, a superfície reagiu, elevando a altitude. Em conseqüência, o diâmetro no Equador diminuiu. Segundo Cox, ?observações do campo gravitacional da Terra mostram que algum fenômeno está contrabalançando esse efeito do degelo e aumentando a cintura no Equador?. Para o pesquisador, ?as três áreas que podem desencadear grandes mudanças no campo gravitacional da Terra são os oceanos, o gelo polar e glacial e a atmosfera?. Em um artigo, publicado na última edição da revista Science, com Benjamin Chao, Cox descarta a atmosfera como causa do fenômeno. Eles sugerem que uma quantidade significativa de água ou gelo deve estar se movendo das altas latitudes (pólos) em direção ao Equador e os oceanos devem ser o veículo desse movimento. Mas o degelo observado nos pólos é muito pequeno para produzir o efeito verificado. Se o gelo derretido fosse a causa do aumento do campo gravitacional no Equador, seria necessário que todos os anos, desde 1997, desaparecesse um bloco de gelo de base quadrada de 10 quilômetros de lado por 5 quilômetros de altura. A observação de glaciares e icebergs não apóia tal hipótese. Conseqüentemente, a massa tem de estar sendo redistribuída dentro dos oceanos. Um ponto a favor dessa idéia é que as correntes oceânicas podem levar a massa de água muito rapidamente. Além disso, as medições do nível do mar mostram um aumento do diâmetro equatorial, proporcional ao aumento do campo gravitacional. Mas nada disso é conclusivo. Um fator crítico, ainda a ser medido, é a temperatura, bem como a salinidade de todos os oceanos.

Agencia Estado,

03 Agosto 2002 | 23h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.