REUTERS/Marco Bello
REUTERS/Marco Bello

Terremoto na Venezuela é sentido em Caracas, Manaus e Bogotá

O terremoto, cujo epicentro ocorreu perto da cidade de Guiria, foi sentido na capital, Caracas, onde edifícios sacudiram; Pessoas saíram de prédios em Manaus e aeroporto de Bogotá foi fechado temporariamente

O Estado de S.Paulo

21 Agosto 2018 | 19h11
Atualizado 22 Agosto 2018 | 02h32

Um terremoto de magnitude 7,3 atingiu a costa norte da Venezuela nesta terça-feira, 21, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos. Em Caracas, centenas de pessoas deixaram os edifícios e esperaram na rua. Tremores também foram sentidos em Manaus, no norte do Brasil.

O terremoto, cujo epicentro ocorreu perto da cidade de Guiria, foi sentido com mais força no norte da Venezuela, incluindo vários pontos da capital, onde edifícios sacudiram, disseram testemunhas. Os Estados mais afetados foram Anzoátegui, Bolívar, Monagas, Sucre, Nova Esparta, Mérida, Miranda, Portuguesa, Yaracuy, Aragua, Carabobo, Táchira, Lara e o Distrito da Capital.

Em Caracas, os movimentos, que duraram vários segundos, foram sentidos com intensidade em edifícios altos. O ministro do Interior, o general Néstor Reverol, afirmou que até agora não há nenhum registro de vítimas. Especialistas locais dizem que o tremor interrompeu o fornecimento de energia em alguns pontos do país, mas não causou danos sérios.

Um alerta de tsunami chegou a ser emitido pelo Centro de Alertas de Tsunamis do Pacífico, mas a informação foi retificada algum tempo depois. De acordo com a organização, não há ameaça de tsunami na Venezuela. 

Tremores em Manaus e em Bogotá

Os tremores também foram sentidos em Manaus. Nas redes sociais, moradores da cidade publicaram relatos de que tiveram que deixar os prédios em que estavam. A coordenadora pedagógica, Adriana Ferreira, sentiu os abalos quando estava no trabalho, na Avenida Djalma Batista, uma das principais vias da capital amazonense.

"Sentimos bastante o tremor por cerca de 15 minutos. Vimos persianas e portas se mexerem muito rápido, o que causou pânico em alguns colegas de trabalho.  Muitas pessoas foram para as ruas, principalmente as que estavam nos primeiros andares ", contou.

Também houve ocorrência de tremores em grande parte do território colombiano, o que ocasionou o fechamento temporário do Aeroporto Internacional El Dorado, em Bogotá. Ainda se verifica a ocorrência de possíveis danos no País. /AFP e EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.