Francis R. Malasig/EFE
Francis R. Malasig/EFE

Terremoto atinge Japão e tufão Haima chega à China

Fenômeno matou 12 nas Filipinas e provocou ventos de 225 quilômetros por hora, além de inundações e deslizamentos de terra

O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2016 | 07h18

TÓQUIO - Um terremoto de 6,6 graus na escala Richter deixou 40 mil casas sem energia elétrica na região oeste do Japão. Segundo autoridades, não há risco de tsunami e, até o ínicio da manhã desta sexta-feira, 21, não havia registros de vítimas. O epicentro do fenômeno ocorreu na cidade de Tottori, no sul.

Nas Filipinas, o tufão Haima matou ao menos 12 pessoas na região norte do país na quinta-feira, além de provocar ventos de até 225 quilômetros por hora e fortes chuvas, e causar inundações e deslizamentos de terra.

Ao deixar o país, o fenômeno chegou a Hong Kong e se aproxima, nesta sexta-feira, da parte sul da China. Na cidade de Shenzhen, na Província de Guangdong, autoridades locais já determinaram o fechamento temporário de escolas, mercados e fábricas, além de orientar o esvaziamento de algumas regiões.

Em Hong Kong, os ventos chegaram a 109 quilômetros por hora. Mais de 740 voos foram cancelados ou sofreram mudanças de horário. /AP

Mais conteúdo sobre:
ÁsiaFilipinasHong KongJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.