Terremoto danificou mais de 700 escolas no Paquistão

Segundo dados do governo, 110 centros de ensino foram totalmente destruídos e outros 603 ficaram danificados província de Khyber Pakhtunkhwa, a mais atingida 

O Estado de S. Paulo

28 Outubro 2015 | 15h43

ISLAMABAD - Pelo menos 110 escolas foram destruídas e outras 603 ficaram danificadas na província de Khyber Pakhtunkhwa, a mais abalada no Paquistão pelo terremoto de magnitude 7,5 que sacudiu na segunda-feira o Afeganistão e deixou 202 mortos nessa região e um total de 363 nos dois países, segundo a apuração oficial divulgada nesta quarta-feira, 28.

A Comissão Nacional para o Desenvolvimento Humano (NCHD, sigla em inglês) do Paquistão informou que o distrito mais destruído dessa província, que faz fronteira com o Afeganistão, é Dir, com 47 escolas destruídas e 294 seriamente danificadas, publicou hoje o jornal local "The Express Tribune".

"Em Dir, onde foi registrado o número mais alto de escolas abaladas, os centros estavam, em sua maioria, situados nas montanhas", afirmou ao jornal uma fonte oficial do NCHD que preferiu manter o anonimato.

Outros distritos onde os centros de ensino foram afetados pelo terremoto foram Swat, com 16 escolas destruídas e 79 danificadas, Chitral, com 15 e 19, e Abbottabad, com danos em 100 edifícios escolares.

O porta-voz Latifur Rehman, da Autoridade Provincial de Gestão de Desastres (PDMA, sigla em inglês), esclareceu ao "The Express Tribune" que, assim que todos os dados relacionados com as escolas afetadas pelo terremoto forem compilados, será a vez do Departamento de Educação regional decidir quais as medidas que serão tomadas.

Segundo a última apuração da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres (NDMA, sigla em inglês) do país, na província, que além das 202 mortes registrou 1.486 pessoas feridas pelo terremoto, 3.952 casas foram atingidas, de um total de 4.392 em todo o território paquistanês.

As operações de resgate e de distribuição de ajuda continuam em Khyber Pakhtunkhwa, onde a NDMA disponibilizou 2.500 cobertores, 3.250 barracas e 3.000 isolantes térmicos entre as vítimas do terremoto, segundo um comunicado.

O terremoto de magnitude 7,5 teve seu epicentro em Badakhshan, na região montanhosa de Hindu Kush, que faz parte da cordilheira do Himalaia e está localizada nos territórios de Afeganistão e Paquistão.

O tremor teve impacto especial no Paquistão, onde deixou pelo menos 248 mortos e 1.656 feridos, enquanto no Afeganistão o número contabilizado até o momento é de 115 mortos e 538 feridos. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Paquistão Afeganistão Terremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.