Terremoto de Lorca é o pior dos últimos 50 anos na Espanha

Tremor de abril de 1956 deixou 12 mortos e dezenas de feridos na província de Granada

Efe

11 de maio de 2011 | 18h01

Atualizada às 19h23  

MADRI - O terremoto ocorrido nesta quarta-feira, 11, no sul da Espanha, é o mais grave desastre do tipo registrado no país nos últimos 50 anos. Em 2005 um terremoto de magnitude 4,7 abalou Lorca, cidade mais afetada nesta quarta. Não houve feridos, mas cerca de mil casas foram danificadas na ocasião.

 

Veja também:

video VÍDEO: Imagens da destruição em Lorca

especialINFOGRÁFICO: Os piores desastres dos últimos 50 anos

 

O tremor que mais havia causado mortes no território espanhol desde a segunda metade do século XX ocorreu em 20 de abril de 1956. Na ocasião, 12 pessoas morreram e mais de 70 ficaram feridas. Mais de 500 edifícios ruíram devido aos tremores, que afetaram diversas cidades na província de Granada, no sul do país.

 

O último sismo com mortes registrado ma Espanha ocorreu em 28 de fevereiro de 1969, na costa da província de Huelva, próxima da fronteira sul com Portugal. Quatro pessoas morreram por crises cardíacas. O tremor teve magnitude 7,5 na escala Richter.

 

Os terremotos mais fortes ocorridos na Espanha nos últimos 50 anos se produziram, em ordem cronológica, na década de 1950, em 1969 - o tremor já citado - em 1989, em 2005, dois em 2007, em 2009 o último em 2010. O país registra cerca de 2,5 mil sismos por ano, mas apenas dois, em média, são sentidos pela população a cada mês, segundo dados do Instituto Geográfico Nacional.

 

Pânico

 

Os tremores nesta quarta-feira provocaram pânico na população. De acordo com a AP, muitas pessoas pernoitaram nas ruas da cidade, com temor de voltar aos edifícios afetados no terremoto. O prefeito de Lorca, Francisco Jódar, chegou a dizer que não se pode descartar a ocorrência de novos sismos.

 

Ainda segundo o relato da AP, parques de Lorca estão sendo ocupados por muitas pessoas que procuram ficar longe de edifícios. Testemunhas mencionadas pela agência teriam dito que ruas do centro da cidade ficaram cheias de escombros, que cobriram "muitos carros" e corpos.

 

Uma vereadora de Lorca, María Belén Pérez, descreveu a situação como "extrema", sem precedentes. Um hospital da cidade precisou ser desalojado. Pacientes foram transferidos a outros locais, diz a AP.

 

O sul da Espanha está situado sobre uma região onde se encontram as placas tectônicas da Eurásia e Africana. O atrito dessas placas causou o terremoto de L'Áquila, no centro da Itália, em 2009, quando quase 300 pessoas morreram.

 

Saiba mais:

link'Não podemos descartar novos terremotos', diz prefeito

linkTerremotos matam ao menos oito no sul da Espanha 

Tudo o que sabemos sobre:
TerremotoEspanhaEuropaLorca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.