Terremoto de magnitude 5,8 deixa 10 mortos na Itália

Um terremoto de magnitude 5,8 atingiu o norte da Itália nesta terça-feira, matando pelo menos 10 pessoas na região que ainda se recuperava de outro tremor, ocorrido em 20 de maio.

AE, Agência Estado

29 Maio 2012 | 08h57

O primeiro-ministro Mario Monti prometeu, em coletiva de imprensa convocada às pressas, que o governo vai "fazer tudo o que deve fazer e todo o possível no período mais breve para garantir a retomada da vida normal nesta região, que é tão especial, tão importante e tão produtiva para a Itália".

O terremoto, que aconteceu às 9h (horário local, 4h em Brasília) teve seu epicentro localizado a 40 quilômetros a noroeste da cidade de Bolonha, segundo o Instituto de Pesquisa Geológica dos Estados Unidos (USGS, pela sigla em inglês). O tremor foi registrados a alguns quilômetros de onde o abalo de 6,0 matou sete pessoas em 20 de maio. O terremoto foi sentido em Piemonte, no noroeste da Itália, até Veneza, no nordeste, e também ao norte, na Áustria.

A agência de Ansa informou que 10 pessoas morreram, mas a agência LaPresse disse que outras pessoas ainda estão soterradas nos escombros de casas e fábricas, que desabaram. O prefeito de Concordia, Carlo Marchini, confirmou a morte de uma pessoa, atingida por escombros, no centro histórico da cidade.

O prefeito de San Felice Sul Panaro disse à Sky News 24 que há mortos e feridos na cidade. Segundo informações de meios de comunicação, uma torre da cidade ruiu.

Em Milão, prédios altos e escolas foram evacuadas como precaução, mas posteriormente as pessoas foram capazes de voltar a esses locais. Linhas de trem que ligam Bolonha a outras cidades do norte do país foram interrompidas para que as autoridades verificassem a existência de danos.

No momento do terremoto, nesta terça-feira, Monti estava em reunião com autoridades do setor de emergência em Roma para discutir o impacto do tremor anterior, que ocorreu no meio da noite e deixou 7 mil desabrigados.

Os moradores tinham recomeçado a voltar à vida normal quando o segundo tremor aconteceu. Na cidade de Sant''Agostino, uma creche havia acabado de ser reaberta. Em Concordia, o prefeito havia agendado uma reunião com os moradores para discutir as consequências do primeiro terremoto. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Itália terremoto mortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.