Jiji Press/STR/AFP
Jiji Press/STR/AFP

Terremoto deixa 3 mortos e mais de 300 feridos no Japão

Uma menina de 9 anos, que estava na escola, foi uma das vítimas; governo diz que mobilizou equipe para avaliar danos e autoridades negam possibilidade de tsunami

O Estado de S.Paulo

18 Junho 2018 | 00h02
Atualizado 18 Junho 2018 | 15h31

Um terremoto de magnitude 6.1 na escala Richter derrubou paredes, provocou incêndios e deixou milhares sem energia elétrica na região de Osaka, no oeste do Japão, na noite deste domingo, 17 (manhã de segunda-feira no horário local). Ao menos três pessoas morreram: dois idosos e uma menina de 9 anos que estava em uma escola, informou a agência de gerenciamento de desastres japonesa. Ao todo, 214 pessoas ficaram feridas.

Segundo a Agência de Controle de Incêndios e Desastres, 307 pessoas ficaram feridas durante o terremoto. Os mortos incluem uma menina de 9 anos, que estava na escola, quando foi soterrada pela queda de um muro de concreto. Situação semelhante vitimou um idoso de 80 anos. Na cidade vizinha de Ibaraki, um idoso de 84 anos foi esmagado por uma estante dentro da própria residência.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, garantiu que o governo está mobilizado "com o objetivo de salvar a vida da população" e informou que foi organizada uma equipe para avaliar danos causados pelo terremoto. As autoridades decidiram não ativar nenhum alerta de tsunami até o momento. Em 2011, um tremor no noroeste japonês provocou uma onda gigante que matou 18 mil pessoas e provocou um grave acidente nuclear envolvendo a usina de Fukushima. 

O abalo atingiu o norte de Osaka pouco depois das 20h (8h da manhã no horário do Japão), com profundidade de cerca de 13 quilômetros abaixo do solo, divulgou a Agência Metereológica do Japão. Inicialmente, a intensidade medida foi de 5.9 graus. Algumas áreas do oeste japonês, incluindo a cidade de Kyoto, também sentiram os tremores. 

Além da queda de paredes e incêndios pontuais, a circulação do metrô e de trens foi suspensa devido a danos em equipamentos. Um hospital em Osaka ficou temporariamente sem luz. Emissoras locais mostraram imagens de passageiros deixando vagões e saindo a pé pelos trilhos entre estações. / AP, REUTERS E AFP

 

 

Mais conteúdo sobre:
Japão [Ásia] terremoto Osaka [Japão]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.