Bullit Marquez/AP
Bullit Marquez/AP

Terremoto deixa ao menos 43 mortos nas Filipinas

Casas foram soterradas por deslizamentos de terra; há desaparecidos, segundo autoridades

Associated Press

06 de fevereiro de 2012 | 07h47

Atualizado às 11h35

 

MANILA - Um terremoto de magnitude 6,7 abalou a região central das Filipinas nesta segunda-feira, 6, matando ao menos 43 pessoas, afirmam as autoridades. O tremor ainda destruiu prédios e causou deslizamentos de terra que soterraram dezenas de casas e seus moradores, deixando alguns deles desaparecidos.

 

O terremoto ocorreu às 11h49 locais (1h49 em Brasília) e teve o epicentro próximo da Ilha dos Negros, a 20 quilômetros de profundidade, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). Um grande deslizamento ocorreu na cidade de Guihulngan, de 180 mil habitantes, deixando 30 casas soterradas e 29 mortos, segundo uma fonte militar.

 

O prefeito local, Ernesto Reyes, disse que a situação na cidade é crítica, mas que os familiares e amigos não podem perder as esperanças. "Vamos esperar pelo melhor, para que ainda haja sobreviventes", disse, acrescentando que as equipes de resgate trabalham no local.

 

Reyes disse que ao menos dez pessoas foram confirmadas como mortas na cidade, incluindo estudantes de uma universidade e de uma escola primária. Pessoas que estavam em um mercado que desabou também morreram. Há ao menos cem feridos.

 

O tremor também causou um deslizamento na cidade de La Libertad, também na província de Negros Oriental. O chefe da polícia local disse que há um número indefinido de pessoas soterradas. "Estamos pegando as ferramentas para começar o resgate. Algumas pessoas estavam gritando anteriormente", disse o oficial. Três pontes estão danificadas e estão intransitáveis.

 

Em Tayasan, uma cidade costeira de 32 mil habitantes e cercada por montanhas e a mais próxima do epicentro, duas pessoas morreram. Uma criança morreu quando uma igreja desabou em Jimalaud.

 

Os sismólogos filipinos chegaram a emitir um alerta de tsunami para as ilhas centrais, mas não houve feridos, apesar de algumas barracas montadas no litoral terem sofrido danos com ondas maiores que o costume. Houve mais de 40 réplicas e os moradores da região não voltaram para suas casas por conta dos tremores. As autoridades suspenderam o expediente e as aulas. O fornecimento de energia elétrica e os serviços de telecomunicações foram cortados em algumas áreas.

 

As Filipinas estão localizadas no Anel de Fogo do Pacífico, onde a atividade vulcânica e sísmica é bastante comum. Em 1990, um terremoto de magnitude 7,7 matou quase 2 mil pessoas em Luzon.

Tudo o que sabemos sobre:
terremotoásiaFilipinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.