Terremoto deixa pelo menos três mortos na Itália

Equipes de resgate suspenderam hoje as buscas por um homem de 33 anos arrastado por um deslizamento de terra no nordeste da Itália gerado por um forte terremoto que deixou pelo menos três mortos. O bombeiro Otto Goeggl disse ser quase impossível que Stefan Marchetti tenha sobrevivido ao deslizamento que causou a morte de sua namorada, identificada hoje como a britânica Hashmita Chudasama, de 33 anos. Etna O derramento de lava do Monte Etna, um dos mais ativos vulcões da Europa, atingiu uma estrada rural no leste da Sicília, mas nenhuma casa foi afetada. Um restaurante próximo à trilha da lava foi esvaziado por precaução, mas não foi atingido, informou a tevê estatal RAI. O vulcão começou a soltar cinzas e lava na semana passada, após uma série de pequenos terremotos ter atingido a região. Hoje, as autoridades italianas planejavam a construção de uma represa de terra e asfalto, para conter a propagação da lava. A mulher - que nasceu na Índia, mas foi criada em Leicester, na região central da Inglaterra - viajava às montanhas de Alto Adige com Marchetti e foi encontrada ontem à noite sob pedras nas proximidades de Gargazzone, perto do epicentro do tremor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.