Terremoto mata pelo menos 72 pessoas no Quirguistão

Tremor de 6,6 graus deixa mais de 100 feridos e destrói cerca de 120 imóveis; vila é totalmente destruída

Agência Estado e Associated Press,

06 de outubro de 2008 | 11h48

Um terremoto de 6,6 graus deixou pelo menos 72 mortos e 100 feridos em um povoado no sul do Quirguistão, informaram autoridades nesta segunda-feira, 6. O tremor, que atingiu montanhas na fronteira entre o país e o Tajiquistão, no centro da Ásia, causou maiores danos na comunidade remota de Nura.   Veja também: Terremotos deixam pelo menos 30 mortos no Tibete Entenda como acontecem os terremotos    Ficaram destruídos 120 imóveis, segundo o ministro de Situações Emergenciais, Kamchybek Tashiyev. Não houve por enquanto informações sobre vítimas ou danos em outros lugares. "O que nos vimos é terrível, a vila de Nura está completamente destruída - 100%", disse Tashiyev. A porta-voz do Ministério da Saúde Yelena Bayalinova confirmou o número de 72 mortes.   Tashiyev afirmou que um helicóptero estava transportando os feridos mais graves para Osh, 100 quilômetros distante do epicentro do terremoto. De acordo com o Ministério de Situações Emergenciais, o epicentro do cismo ocorrido na noite de domingo foi o Tajiquistão. Horas mais tarde, houve outro tremor, na madrugada desta segunda-feira. O fenômeno foi percebido na cidade mais próxima, Osh, o principal centro urbano no sul do país.   O Centro Geológico dos Estados Unidos informou que o terremoto teve magnitude de 6,6 graus na escala Richter. Segundo esse órgão, porém, o epicentro do tremor foi o Quirguistão. O fenômeno é comum nas montanhas do centro da Ásia, piorando ainda mais a vida dos empobrecidos moradores dessa área.   O presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, ordenou ao Ministério de Situações Emergenciais russo que auxilie o Quirguistão no socorro.

Tudo o que sabemos sobre:
terremotoQuirguistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.