Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Terremoto na China deixa 124 mortos e 2,6 mil feridos

Um poderoso terremoto atingiu uma região de vales da província de Sichuan, na China, deixando pelo menos 124 mortos e mais de 2,6 mil feridos, quase cinco anos depois de um tremor devastador espalhar danos pela mesma região.

Agência Estado

20 de abril de 2013 | 09h33

O terremoto deste sábado não foi tão destrutivo quanto o de 2008, mas derrubou edifícios, provocou deslizamentos de terra e interrompeu serviços de telefonia e eletricidade no distrito montanhoso de Lushan. A vila de Longmen foi especialmente atingida e as autoridades afirmam que quase todas as construções locais foram destruídas pelo tremor que durou quase um minuto.

Equipes de resgate trabalhavam do lado de fora do Hospital Distrital de Lushan em um centro de triagem, onde médicos tratavam vítimas com ferimentos, de acordo com imagens da Televisão Central da China. Grandes pedras que caíram sobre estradas foram detonadas para que se pudesse chegar até Longmen e outras áreas afetadas, segundo a imprensa local.

A Administração de Terremoto da China informou que pelo menos 124 pessoas morreram em decorrência do abalo. O governo da cidade de Ya''an, que administra Lushan, disse em comunicado que mais de 2,6 mil pessoas ficaram feridas, 330 delas gravemente.

O terremoto, que foi medido pela Administração de Terremoto da China com magnitude 7,0 e pelo Serviço Geológico dos EUA (USGS) com magnitude 6,6, foi sentido pouco depois das 8h do horário local, quando muitas pessoas estavam em casa, dormindo ou durante o café da manhã. Pessoas com apenas as roupas de baixo e enroladas por cobertores correram para as ruas de Ya''an e até mesmo na capital da província, Chengdu, 115 quilômetros a leste de Lushan.

O governo central chinês mobilizou milhares de soldados e outros servidores - cerca de 7 mil pessoas no total - e enviou escavadoras e diversos maquinários, além de tendas, cobertores e suprimentos de emergência. Um soldado morreu depois que o veículo em que ele e mais uma dezena de militares estavam escorregou para fora de uma estrada e despencou, segundo informações da imprensa estatal.

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, voou para Ya''an para dirigir os esforços de resgate e tanto ele quanto o presidente Xi Jinping ordenaram que as autoridades locais e as equipes de resgate fizessem do salvamento de pessoas a principal prioridade. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
terremotoChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.