Terremoto no Chile mata ao menos 64 pessoas

O terremoto que atingiu o Chile na madrugada deste sábado matou ao menos 64 pessoas, segundo informou o ministro do Interior do país, Edmundo Perez Yoma. Ele disse também que esse número está subindo. Mais cedo, a presidente chilena, Michelle Bachelet, disse que havia ao menos seis vítimas do terremoto de magnitude 8,8 que atingiu a região central do país hoje. Diante de um tremor dessa magnitude, Bachelet disse que "mas não podemos descartar a possibilidade de mais mortes".

AE-AP, Agencia Estado

27 de fevereiro de 2010 | 09h00

O tremor ocorreu às 3h34 (de Brasília), a 325 quilômetros a sudoeste de Santiago, a uma profundidade 35 quilômetros, de acordo com a centro de pesquisa geológica dos EUA. O epicentro do terremoto situa-se a 115 quilômetros de Concepción, a segunda maior cidade do país, onde mais de 200 mil pessoas vivem às margens do Rio Bio Bio, e a pouco menos de 100 quilômetros da estação de esqui de Chillán.

No período de duas horas e meia após o abalo, que durou 90 segundos, o centro de pesquisa geológica dos EUA registrou outros 11 tremores, cinco dos quais medindo 6,0 graus ou mais.

Alertas de tsunami foram disparadas numa área ampla, que inclui Chile, Peru, Equador, Colômbia, Panamá, Costa Rica, Antártida e Austrália.

"Tivemos um grande terremoto, com alguns abalos depois", disse Bachelet, pedindo calma à população. "Apesar disso, o sistema está funcionando. As pessoas devem continuar calmas. Estamos fazendo o possível, com todas as forças que temos. Qualquer informação será compartilhada imediatamente."

Diversos hospitais foram evacuados por causa dos estragos do terremoto, disse a presidente, e a comunicação com Concepción continua cortada. Bachelet planeja viajar pelas regiões afetadas tão logo quanto possível, para ter uma ideia melhor dos estragos.

O maior terremoto da história atingiu essa mesma área do Chile, em 22 de maio de 1960. O tremor, de magnitude 9,5, matou 1.655 pessoas e deixou 2 milhões desabrigadas. O tsunami provocado por esse abalo provocou mortes no Havaí, Japão e Filipinas e também causou danos na costa oeste dos EUA. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
terremotoChile

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.