Terremoto no Japão deixa pelo menos 41 feridos

Dezenas de moradores de vilarejos continuam em abrigos nesta segunda-feira após tremores atingirem a região central do Japão no fim de semana. Pelo menos 41 pessoas ficaram feridas e mais de 50 casas foram destruídas.

Estadão Conteúdo

24 Novembro 2014 | 10h57

O dano em uma área montanhosa que sediou os Jogos Olímpicos de Inverno de 1998 foi pior do que se pensava inicialmente, embora não tenham sido registradas mortes. Pelo menos 20 pessoas, incluindo uma criança de dois anos, foram retiradas de casas derrubadas pelo terremoto de magnitude 6,7, na noite de sábado. Dos feridos, sete tiveram os narizes quebrados e muitos foram atingidos enquanto dormiam por móveis que se moveram com os abalos sísmicos.

O tremor aconteceu na região oeste da cidade de Nagano, a uma profundidade relativamente rasa de cinco quilômetros em uma área propensa a terremotos fortes, afirmaram peritos da Agência Meteorológica do Japão. A agência registrou cerca de 80 tremores até esta segunda-feira.

A área mais atingida foi Hakuba, onde pelo menos 43 casas foram destruídas e 17 pessoas feridas, afirmara agências de desastre nacionais e locais. Outras sete moradias foram danificadas em Otari, um vilarejo ao norte. Prédios não residenciais também foram atingidos.

Especialistas locais disseram que a estrutura das casas, a maioria de madeira, construídas para suportar grandes quantidades de neve no inverno, ajudou a evitar mais vítimas. "As casas na região são construídas com fortes apoios e essa pode ser o motivo de não ter acontecido mais danos", afirmou Reiji Tanaka, professor da Tohoku University of Technology, ao jornal Yomiuri. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Japãoterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.