Terremoto pode voltar a atingir França, Alemanha e Argélia

Alemanha, França e Argélia sofreram hoje um terremoto que poderia ter causado vários danos devido à sua magnitude. Na Alemanha, um terremoto de 5,4 graus na escalaRichter - segundo o centro geológico de Freiburg, na Alemanha -sacudiu, na madrugada de hoje, a região sudeste do país, nafronteira com a França. Do lado francês, o centro sismológico nacional registrou umtremor de 4,9 graus. Segundo as autoridades locais, apesar daintensidade do tremor, não houve feridos nem grandes prejuízos. O epicentro do terremoto, que ocorreu às 2h52 (hora local),foi próximo da cidade de Waldkirch, mas o tremor pôde sersentido em um raio de 250 quilômetros, disse o sismólogoWolfgang Bruestle. De acordo com ele, a região do epicentro teve muito sorte denão ter sofrido danos. "Isso é realmente incrível pela força doterremoto", disse. Um tremor de 4 graus Raichter pode sacudir casas e prédios. Jáum de 5 graus pode causar extensos danos se ocorrer em uma árearesidencial. O último tremor de terra de força similar na França ocorreu emfevereiro do ano passado e também não deixou feridos. A Argélia também assustou-se hoje com um terremoto que afetoua região de Zemmouri, na Província de Bumerdes, a 50 quilômetrosda capital do país. O tremor atingiu 4,7 graus na escala Richter e deixou pelomenos 46 feridos, de acordo com a rádio nacional do país,citando fontes da defesa civil. Bumerdes é uma das províncias argelinas mais propensas aterremotos. Em maio do ano passado, um terremoto de 6,7 grausRichter matou 2.300 pessoas na região. No tremor deste domingo, as pessoas atendidas nos centrosmédidos feriram-se mais em conseqüência do pânico. Os feridos ouse jogaram pela janela de suas casas ou foram pisoteados naconfusão que se seguiu ao incidente. "Foi um tremor relacionado ao terremoto de 2003, capaz deainda causar tremores de menor magnitude, mas ainda fortes, quepodem continuar ocorrendo por algum tempo", disse um porta-vozda autoridade argelina para terremotos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.