Artes/ estadao.com.br
Artes/ estadao.com.br

Terremoto provoca alerta de tsunami na Nova Zelândia

Tremor no Pacífico de 7,8 graus de magnitude na escala Richter foi registrado a 161 quilômetros da costa

15 de julho de 2009 | 07h44

O Centro de Alertas de Tsunami do Oceano Pacífico emitiu nesta quarta-feira, 15, um aviso depois de um terremoto de 7,8 graus de magnitude na escala Richter ter atingido as águas ao sul da Nova Zelândia. A advertência foi cancelada depois de o abalo sísmico ter provocado uma onda de apenas 20 centímetros.

 

Veja também:

especialEntenda como acontecem os terremotos

 

Registrado às 20h22 locais (6h22 de Brasília), o tremor aconteceu a 161 quilômetros a oeste da cidade de Invercargill e a 33 quilômetros de profundidade sob o nível do mar, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos. Imediatamente, o Centro de Alertas de Tsunami do Pacífico advertiu que a magnitude do terremoto está dentro dos parâmetros de um potencial maremoto "altamente destrutivo" que poderia alcançar em pouco tempo a costa da Nova Zelândia, mas acabou retirando o aviso uma hora depois.

 

O tremor causou pânico na cidade de Queenstown, onde muitas pessoas abandonaram edifícios e restaurantes. Além disso, uma testemunha relatou à rádio New Zealand que o serviço de telefonia ficou com problemas após o ocorrido.

 

A região do terremoto fica longe do chamado Anel de Fogo do Pacífico, mas também registra grande atividade sísmica e vulcânica, e habitualmente sofre tremores superiores a cinco graus de magnitude na escala Richter. Terremotos na casa dos sete graus têm potencial para causar graves danos em áreas habitadas.

 

Em 26 de dezembro de 2004, um terremoto acima dos nove graus na escala Richter atingiu a costa ocidental da ilha indonésia de Sumatra e gerou o tsunami que deixou um rastro de destruição em diversas nações litorâneas do Oceano Índico e matou mais de 200 mil pessoas.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Nova Zelândiaterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.