Terremotos de até 8,6 graus levam pânico à Indonésia

Vários países banhados pelo Índico, abalados na tragédia de 2004, emitiram alerta de tsunami; não foram registradas mortes

BANGCOC, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2012 | 03h02

Dois fortes tremores ocorridos da costa da Ilha de Sumatra na tarde de ontem, em um intervalo de duas horas, espalharam o pânico entre os moradores do arquipélago indonésio, trazendo à tona a lembrança do terremoto e o subsequente tsunami que devastaram a região em 2004 - e deixaram mais de 230 mil mortos. Não foram registrados mortes ou danos significativos ontem na Indonésia.

Alertas de tsunami foram amplamente transmitidos pela televisão, por telefones celulares e na internet, mas foram cancelados horas depois. O primeiro terremoto, cuja intensidade atingiu 8,6 graus na escala Richter, segundo o Serviço Geológico dos EUA, foi registrado a 435 quilômetros da costa indonésia. O abalo foi sentido em várias regiões da Indonésia e também em Bangladesh, Índia, Malásia, Cingapura e Tailândia.

Países banhados pelo Oceano Índico - da África até a Oceania - também foram postos sob alerta de tsunami.

Em Banda Aceh, capital da província indonésia onde 170 mil morreram na tragédia de 2004, mulheres e crianças saíram às ruas chorando quando a sirene de alerta de tsunami soou. Pelo menos um hóspede de hotel ficou ferido, ao saltar de uma janela do estabelecimento.

Em carros e motos, cidadãos apavorados tentaram chegar a locais mais altos, causando congestionamento em diversas cidades do país. Pacientes foram retirados de hospitais em cadeiras de rodas ou nos próprios leitos, muitos deles ainda com tubos atrelados aos corpos.

O motorista Edo Iskandar, de 56 anos, afirmou que a energia elétrica caiu e o serviço de telefonia móvel ficou congestionado. "As pessoas correram para as ruas em pânico, procurando lugares mais altos."

"O que nós fizemos para merecer isso? Estou tão assustada. Não quero perder meus parentes de novo", disse Aisyah Husani, de 47 anos, cujos pais morreram em 2004, a caminho de uma mesquita de Banda Aceh que abrigou centenas de moradores.

No entanto, a única onda mais forte a atingir a esvaziada costa indonésia teve pouco menos de 80 centímetros de altura.

Quando a situação começava a se acalmar no país, o segundo tremor ocorreu, atingindo uma magnitude de 8,2 graus. O presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono, afirmou em Jacarta que os terremotos de ontem causaram "um pouco de pânico". Na Tailândia, os moradores também deixaram suas casas para fugir do possível tsunami. "A retirada foi bem, como planejada", afirmou Mitree Jogkraijak, que coordena a equipe de emergência de Baan Nam Khem, localidade tailandesa destruída pela tragédia de 2004. / NYT e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.