STR / AFP
STR / AFP

Terremotos na China deixam ao menos 12 mortos e 135 feridos

Primeiro tremor, de magnitude 6,0, foi registrado na última segunda-feira, 17, na cidade de Yibin

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2019 | 02h09
Atualizado 18 de junho de 2019 | 10h28

PEQUIM - Ao menos 12 pessoas morreram e outras 135 ficaram feridas após dois terremotos atingirem a província de Sichuan, no sudoeste da China. O primeiro tremor, de magnitude 6,0, aconteceu na noite da última segunda-feira, 17, às 22h55 (11h55 em Brasília), na cidade de Yibin.  

O segundo tremor, de 5,3 graus, foi registrado na manhã desta terça, 18, às 7h34 (20h34 em Brasília), na mesma região, segundo o Centro Nacional de Detecção de Terremotos.

De acordo com a agência estatal Nova China, mais de 300 bombeiros foram enviado à região de Yibin para auxiliar na busca de sobreviventes. As vítimas estão nos distritos de Changning e Gongxian, e a cidade de Yibin, onde um hotel desmoronou, foi a mais atingida. 

Ao menos 4 mil pessoas foram levadas para centros de acolhimento devido aos danos em diversos prédios em Yibin, segundo o governo local. Também foram enviadas cerca de 5 mil barracas de campanha, 10 mil camas dobráveis e 20 mil edredons. 

O Ministério de Gestão de Emergências ativou os protocolos e enviou equipes às áreas afetadas para coordenar os trabalhos de resgate - que ainda estão em andamento após o início da manhã.

A região de Sichuan é abalada com frequência por terremotos. Em 2008, um tremor de 7,9 graus deixou 87 mil mortos ou desaparecidos na região. /AFP e EFE

Tudo o que sabemos sobre:
China [Ásia]terremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.