Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Hu Chao/Xinhua via AP
Hu Chao/Xinhua via AP

Terremotos na China deixam ao menos 3 mortos e 27 feridos

Tremores de 6,4 e 7,4 graus abalaram as províncias de Yunnan e Qinghai, respectivamente; em poucas horas, região registrou outros 166 sismos secundários

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2021 | 01h15

XANGAI — Pelo menos três pessoas morreram e 27 ficaram feridas após um terremoto de magnitude 6,4 atingir a região de Yunnan, no sul da China, na sexta-feira, 21. Entre os feridos, três sofreram lesões graves, segundo informações da agência de notícias estatal Xinhua, com base em relatório divulgado por autoridades locais.

O tremor ocorreu às 21h48 no horário local (10h48 em Brasília). Seu epicentro estava localizado a cerca de 37 quilômetros da cidade de Dali, perto da fronteira com Mianmar, e a uma profundidade de cerca de 8 quilômetros. Após o primeiro abalo, quatro outros terremotos de magnitude superior a 5 na escala Richter foram registrados até as 23h (12h de Brasília) no condado de Yangbi, o mais afetado dos 12 em que o tremor foi sentido.

Até as 2h deste sábado (15h de sexta em Brasília), foram registrados 166 tremores secundários na região, para onde equipes de emergência foram deslocadas e onde ainda estão trabalhando.

A região de Yunnan, como a vizinha Sichuan, é propensa a terremotos devido ao atrito das placas tectônicas asiática e indiana, embora em muitos casos esses abalos sísmicos tenham seu epicentro em áreas de baixa densidade populacional, como o planalto tibetano e os desertos da Ásia Central.

Tremor forte em Qinghai

Apenas algumas horas após o terremoto de Yunnan, as autoridades chinesas relataram outro tremor, este de magnitude 7,4, na província ocidental de Qinghai. Até agora não foram relatadas vítimas.

O epicentro desse segundo abalo foi localizado no Condado de Maduo, a cerca de 17 quilômetros de profundidade. O tremor, que ocorreu às 2h04 (15h04 de sexta-feira em Brasília), foi sentido fortemente na capital da província, Xining, que está localizada a quase 400 quilômetros do epicentro, segundo a mídia estatal.

As autoridades não relataram mortos nem feridos por enquanto, apesar de ter havido colapsos em trechos de rodovias e pontes, o que não impediu a instalação de equipes de resgate na área afetada./EFE

 

Tudo o que sabemos sobre:
China [Ásia]terremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.