Terremotos na Indonésia matam dez e ferem quase 200

Apesar de pequeno tsunami, destruição resulta de fortes tremores nesta quarta; mortos podem chegar a 70

Agências internacionais,

12 de setembro de 2007 | 12h38

Os hospitais da Indonésia começaram a receber dezenas de pessoas que ficaram feridas nos terremotos que atingiram o sudeste da Ásia próximo à ilha de Sumatra nesta quarta-feira, 12.  Veja também: Terremotos atingem Indonésia e disparam alerta de tsunami O tremor desencadeou um tsunami de proporções relativamente pequenas e abalos secundários, além de sacudir edifícios em Jacarta e provocar a morte de pelo menos dez pessoas, segundo informaram autoridades locais. De acordo com um comunicado da embaixada da Indonésia em Portugal, no entanto, esse total pode chegar a 70. Estima-se que quase 200 pessoas ficaram feridas.  Uma parede de água de aproximadamente três metros de altura atingiu Padang cerca de 20 minutos depois do terremoto, disse Suhardjono, um alto funcionário do Instituto de Meteorologia da Indonésia que atende por apenas um nome. Segundo ele, a comunicação com a cidade está prejudicada, dificultando a checagem de informações.  Algumas das regiões que corriam o risco de serem atingidas por um tsunami tiveram seus alertas cancelados. Ainda assim, países distantes do sudeste asiático como Quênia e Moçambique também emitiram avisos para suas faixas costeiras. O governador da província de Sumatra Oeste, Gamawan Fawzi, confirmou a existência de vítimas, mas não pôde especificar se houve mortos ou apenas feridos. "Por enquanto, não podemos especificar se houve mortos ou feridos, mas podemos confirmar que há vítimas", disse.  As imagens da rede de televisão SCTV mostram indivíduos caídos no chão e que são atendidos pelo pessoal médico nos arredores dos hospitais na cidade de Bengkulu, no litoral oeste de Sumatra.  Destruição Ao longo do litoral oeste da Indonésia, muitas casas foram danificadas ou desabaram, disseram moradores. As linhas de comunicação e transmissão de energia elétrica estão rompidas em diversas regiões. A maior parte dos danos foi aparentemente provocada pelo terremoto. Pelo menos uma pessoa morreu e dezenas ficaram feridas em Bengkulu, a cidade mais próxima do epicentro do tremor, disse Salamun Harius, um funcionário do governo local em entrevista à Rádio El Shinta. Moradores em pânico saíam de casa e corriam em todas as direções. "Achamos que nosso bairro é elevado o bastante. Se Deus quiser, se a água vier, ela não nos alcançará aqui", disse Wati Said, um morador, em conversa por telefone com a Associated Press. "Estamos todos com medo."Uma testemunha disse à Reuters que os moradores de Padang fugiram para locais mais elevados. "A cidade está em caos. Todo mundo está indo para lugares altos", disse a fonte em Padang. Edifícios mais altos sacudiram em pelo menos quatro países. Além da Indonésia, os efeitos foram sentidos em Cingapura, na Malásia e na Tailândia. O abalo também foi sentido em Jacarta, a capital da Indonésia, a cerca de 600 quilômetros do epicentro. Tsunami A magnitude preliminar do abalo sísmico foi calculada em 7,9 graus na escala Richter, mas o tremor foi posteriormente elevado para 8,2 pontos de magnitude pelo Instituto de Pesquisa Geológica dos Estados Unidos. O terremoto ocorreu às 18h10 locais e foi sentido em quatro países. O epicentro foi detectado a 105 quilômetros do litoral da ilha de Sumatra e 10 quilômetros abaixo do leito submarino.  O Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico emitiu um aviso que abrange uma ampla região da bacia do Oceano Índico. A Indonésia divulgou dois alertas de tsunami, um após o primeiro terremoto e outro seguindo-se a um tremor secundário que sacudiu a mesma região horas depois. Os avisos indonésios e a maioria dos outros na região foram suspensos até o começo desta tarde. "Terremotos dessa magnitude têm potencial para desencadear um tsunami devastador que pode afetar o litoral de toda a bacia do Oceano Índico", dizia o alerta. Edifícios mais altos sacudiram em pelo menos quatro países. Além da Indonésia, os efeitos foram sentidos em Cingapura, na Malásia e na Tailândia. A Indonésia fica em uma das regiões de maior atividade sísmica do planeta e foi palco de diversas catástrofes naturais ao longo dos últimos anos, entre elas o tsunami do fim de 2004, no qual mais de 230 mil pessoas morreram ou desapareceram, 160 mil somente em Sumatra. Na ocasião, as ondas gigantes foram desencadeadas por um terremoto de 9 graus na escala Richter ocorrido a 29 quilômetros de profundidade. A maioria das vítimas estava na província de Aceh. Matéria ampliada às 18h20

Tudo o que sabemos sobre:
terremotoIndonésia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.