Terrorismo aumentou devido a guerra no Iraque

Um novo relatório dos serviços de inteligência dos Estados Unidos conclui que a guerra no Iraque deu lugar a uma nova geração de extremismo islâmico e que a ameaça do terrorismo cresceu desde os ataques de 11 de setembro de 2001, segundo matéria no site do jornal The New York Times neste sábado.As revelações contidas na Estimativa Nacional de Inteligência parecem entrar em clara contradição com as afirmações do presidente norte-americano, George W. Bush, e outros altos funcionários de sua administração, que insistem que a guerra no Iraque é a ponta de lança do combate ao terrorismo.Citando funcionários não identificados que leram o documento final, o jornal afirma que a estimativa da inteligência, concluída em abril, é a primeira avaliação formal sobre terrorismo global por parte da inteligência americana desde que estourou a guerra no Iraque, e representa uma visão de consenso dos 16 diferentes serviços de espionagem oficiais.O relatório afirma que "a guerra do Iraque fez de todas as formas de terrorismo um problema mais grave", segundo disse uma fonte citada pelo jornal. Os especialistas começaram a trabalhar no relatório de inteligência em 2004, mas o trabalho não foi concluído até este ano, informa o NY Times.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.