Terrorismo no Iraque não deterá americanos, diz Bush

O ataque a bomba contra uma das mesquitas mais sagradas do islamismo xiita e que matou mais de 70 pessoas, incluindo um dos principais líderes religiosos do país, não deterá as forças americanas, disseram autoridades. Falando a repórteres, a porta-voz do presidente George W. Bush, Claire Buchan, disse que a administração continua decidida a ?trabalhar para dar uma vida melhor ao povo iraquiano?.Autoridades do Pentágono disseram a disposição entre os militares era a mesma. O atentado foi visto como uma tragédia, mas não como uma surpresa. Militares dizem que a sofisticação e a violência dos ataques, atribuídos a forças leais a Saddam Hussein, é crescente. O anterior, contra um prédio ocupado pela ONU, causou a morte de mais de 20 pessoas, entre elas o brasileiro Sérgio Vieira de Mello.Um carro-bomba matou 17 pessoas na Embaixada da Jordânia no início do mês; o ataque contra a ONU, semana pessoa, causou 23 mortes; o carro-bomba desta sexta-feira matou 75. As autoridades americanas disseram que os terroristas se valeram da segurança inadequada na mesquita e na ONU. No caso do local sagrado, as tropas americanas se mantêm distantes atendendo a um pedido das autoridades religiosas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.