Terrorismo só acabará se Gaza voltar a ser ocupada, diz vice

O vice-primeiro-ministro israelense e ministro para as Ameaças Estratégicas, Avigdor Lieberman, afirmou neste domingo que Israel só se livrará do terrorismo se voltar a ocupar a Faixa de Gaza. "Só reocupando Gaza e nos livrando do terrorismo poderemos alcançar a calma", afirmou Lieberman à rádio militar israelense, após o lançamento nesta manhã de seis foguetes Qassam pelas milícias palestinas, violando o acordo de cessar-fogo firmado no sábado. As palavras de Lieberman contrastam com a postura oficial do Executivo israelense de manter "a prudência e o comedimento", apesar dos ataques palestinos. O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, fechou no sábado à noite um compromisso de trégua com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, que tinha feito o mesmo com representantes das diferentes facções armadas palestinas. Após sua conversa com Abbas, Olmert informou diferentes membros de seu governo sobre as medidas adotadas, entre eles o próprio Lieberman, membro do gabinete de segurança. "Lieberman é um membro do governo e como ministro pode fazer as declarações que considerar pertinente. No entanto, Israel, segundo manifestou o Executivo, continua comprometido com o cessar-fogo e retirou suas forças da Faixa de Gaza", declarou a porta-voz do Escritório do primeiro-ministro israelense, Miri Eisen. A entrada de Lieberman, dirigente do partido ultradireitista Yisrael Beiteinu (Israel é a Nossa Casa), no governo, em 30 de outubro, gerou críticas dos círculos progressistas e da minoria árabe de Israel, principal vítima de suas agressões verbais. Entre outras propostas, Lieberman defende "transferir" a Cisjordânia aos árabes-israelenses e "eliminar" o primeiro-ministro palestino e líder do Hamas, Ismail Haniyeh.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.