Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Terrorista é morto pela polícia das Filipinas

A presidente das Filipinas, Gloria Macapagal Arroyo, parabenizou nesta segunda-feira as forças de segurança do país por uma operação que matou um dos mais procurados terroristas da Ásia. Fathur Roman Al-Ghozi, da Jemaah Islamiah (grupo terrorista ligado à Al Qaida), havia fugido da prisão há 3 meses e foi morto neste domingo após troca de tiros com a polícia.Al-Ghozi, de 32 anos, estava cumprindo sentença de 12 anos de prisão quando fugiu de um presídio de segurança máxima, em 14 de julho, com dois outros terroristas. Ele havia admitido envolvimento em um uma série de cinco atentados à bomba em Manila, em 30 de dezembro de 2000, que matou 22 pessoas e deixou outras 100 feridas.?A morte de Al-Ghozi é sinal que o terrorismo não irá longe nas Filipinas?, disse a presidente, ao parabenizar os policiais envolvidos na operação.A confirmação da morte do terrorista colocou um ponto final em um episódio embaraçoso para Arroyo. E ainda deu à presidente um gosto de vitória na guerra conta o terrorismo há apenas alguns dias da visita do presidente norte-americano, George W. Bush, às Filipinas.

Agencia Estado,

13 de outubro de 2003 | 02h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.