Efe
Efe

Terrorista mais procurado do Sudeste Asiático é morto

O malaio Noordin Mohammed Top é suspeito de planejar os atentados em Bali e em Jacarta, na Indonésia

Efe,

17 de setembro de 2009 | 09h21

Noordin Mohammed Top, o terrorista mais procurado do Sudeste Asiático e "cérebro" da maioria dos atentados cometidos na região, morreu nesta quinta-feira, 17, durante uma operação policial no centro de Java, anunciou o chefe da polícia Nacional, Bambang Endarso Danuri. Além de Noordin, outros três supostos terroristas também foram mortos e três mais foram detidos na ação antiterrorista, terceira desde o duplo atentado de 17 de julho em Jacarta que causou nove mortos.

 

Noordin, que nasceu na Malásia, seria um dos líderes do grupo radical Jemaah Islamiyah, ligado à al-Qaeda, e teria, recentemente, fundado seu próprio grupo militante. Ele é suspeito de ter planejado atentados em Bali em 2002 e 2005, além de outros ataques na Indonésia, inclusive os dois contra hotéis de luxo em Jacarta no último mês.

 

A operação durou sete horas e começou depois da meia-noite, quando membros da unidade antiterrorista, rodearam a pequena casa de campo na qual se escondiam os suspeitos, situada no bairro de Kertosari, aos arredores da cidade javanesa de Solo. O local e seus arredores estão considerados pelos especialistas da luta antiterrorista como um dos principais redutos indonésios do fundamentalismo islâmico e sede de várias seitas religiosas radicais.

 

A ação criou um intenso tiroteio entre o grupo de criminosos e as forças de segurança e foi seguido de pelo menos duas explosões, uma delas muito forte, segundo indicaram vários residentes. A imprensa local informou que a explosão mais poderosa foi provocada por um dos terroristas ao suicidar-se.

 

A ação policial lembra outra que aconteceu em agosto também na região central de Java, em uma casa situada no meio rural e na qual morreu um suposto islamita. Na ocasião, também foi anunciada a morte de Noordin, mas depois as análises do DNA indicaram que se tratava de outro terrorista.

Tudo o que sabemos sobre:
Indonésia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.