Terrorista turco diz ter sido treinado pela Al-Qaeda

Fevzi Yitiz, um militante islâmico suspeito de ter montado os caminhões-bomba que mataram 62 pessoas em Istambul no último mês, confessou ter passado por treinamento em explosivos num campo da Al-Qaeda no Afeganistão, informou um agente da inteligência turca que pediu anonimato.A confissão de Yitzi, o mais importante suspeito dos atentados capturado até agora, joga alguma luz sobre as ligações entre os militantes islâmicos turcos e a rede terrorista de Osama bin Laden. Yitzi foi capturado no último dia 10, depois de ter entrado na Turquia, proveniente do Irã. Ontem, uma corte turca o acusou formalmente de terrorismo e de envolvimento nos atentados de novembro.O agente afirmou que Yitiz disse a seus interrogadores que passou por um período de três meses de treinamento em explosivos, além de artes marciais, num campo da Al-Qaeda em 1994. Ele disse também que outros dois militantes se encontraram com Bin Laden no Afeganistão em 2002, e receberam sua bênção para os atentados.Quatro suicidas atacaram com bombas duas sinagogas em 15 de novembro. Cinco dias depois, o consulado britânico e um banco britânico também foram atacados por suicidas. Os quatro suicidas foram identificados como sendo turcos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.