Terroristas ameaçam Austrália e Itália com ataques

Um grupo que alega ser um braço da rede terrorista Al-Qaeda na Europa ameaçou Austrália e Itália com ataques se os dois países não retirarem suas tropas do Iraque. O comunicado, assinado pelo Grupo Islâmico Tawhid e divulgado em um website, disse que a organização atacará ambos os países com "filas de carros-bomba" se suas exigências não forem atendidas. "Vocês devem deixar o Iraque antes que seu país se transforme em lagos de sangue", disse em mensagem dirigida ao governo da Austrália. O grupo, que na semana passada já havia feito ameaças contra Polônia e Bulgária, também disse que pode atacar interesses australianos nos países árabes. Um grupo de supostos seguidores da rede Al-Qaeda presos no Kuwait por recrutar militantes para atacar as tropas dos EUA também pretendia cometer atentados no Kuwait, disse hoje um funcionário do Ministério do Interior. "Os mapas encontrados com eles revelam que também planejavam atacar tropas estrangeiras no Kuwait", disse. O Kuwait informa que 12 supostos partidários da Al-Qaeda foram presos na semana passada e a polícia está procurando por Khaled Abdullah al-Dossari e Ahmed Mohammed Weish, que estariam doutrinando jovens na ideologia extremista e ajudando-os a entrar no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.