Terroristas ameaçam matar repórter americana no Iraque

A TV Al-Jazira exibiu um vídeo de uma jornalista americana mantida como refém. As imagens da repórter Jill Carroll foram acompanhadas de uma mensagem que dá aos EUA 72 horas para libertar todas as mulheres mantidas como prisioneiras no Iraque, ou a jornalista será morta. A Al-Jazira não informou qual a fonte do teipe, que mostra Carroll sentada diante de um fundo branco e falando. Mas o som de suas palavras não é audível.A repórter é uma free-lance em serviço para o jornal The Christian Science Monitor. Ela estava desaparecida desde 7 de janeiro, quando foi seqüestrada. Homens armados emboscaram o carro em que viajava e mataram seu intérprete.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.