Terroristas de Madri recebiam dinheiro do tráfico

Os terroristas que executaram os ataques contra trens em Madri eram membros de uma célula autônoma possivelmente ligada a fundamentalistas islâmicos no exterior, mas que tinha como fonte principal de financiamento o tráfico de drogas, diz o Ministério do Interior.As autoridades investigam se uma pessoa com ligações mais profundas com o islamismo radical e treinada em campos de Al-Qaeda teria encabeçado o ataque, mas não podem afiramr com certeza se tal figura existe, disse o ministro Angel Acebes. Segundo Acebes, esse líder supremo ?é conhecido como o emir?.Segundo Acebes, a célula que executou os ataques de 11 de março era ?locla e autônoma, mas seus líderes têm conexões com outros grupos fundamentalistas?. O dinheiro da quadrilha vinha principalmente da venda de entorpecentes, disse o ministro. A dinamite usada foi comprada de criminosos comuns que aceitaram drogas como pagamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.