Terroristas dizem ter decapitado refém búlgaro no Iraque

Quatro homens mascarados, supostamente ligados ao grupo terrorista Monoteísmo e Guerra Santa, que atua no Iraque, assumiram responsabilidade pela decapitação de um homem identificado apenas como um búlgaro. A alegação aparece em um vídeo divulgado na internet nesta segunda-feira. Não se sabe quando o vídeo foi feito, e a autenticidade das imagens não pôde ser confirmada. Autoridades búlgaras afirmam que a ?má qualidade do material? impede a identificação do refém.O grupo Monoteísmo e Guerra Santa é o mesmo que anunciou, no final de junho, ter seqüestrado dois caminhoneiros búlgaros. O corpo decapitado de um dos reféns, Georgi Lazov, foi encontrado no Rio Tigre algumas semanas depois, e um videoteipe foi divulgado com cenas de sua morte. Um segundo corpo decapitado foi encontrado no mesmo rio no fina de julho, gerando o temor de que o segundo motorista, Ivaylo Kepov, também havia sido morto. Nenhum vídeo foi divulgado na época.A chancelaria búlgara diz não ter dados confiáveis sobre o destino de Kepov e que aguarda um teste de DNA no segundo corpo encontrado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.